Fomos voar com o Jota – Destaque TVMais

João Paulo Rodrigues Salto de Paraquedas

O apresentador de “Queridas Manhãs” é viciado em saltos de queda livre. A TvMais acompanhou-o durante um dia, na sua atividade mais radical.

O apresentador concluiu o curso com sucesso, mas continua a apostar na formação. No dia em que o acompanhámos, João Paulo teve uma sessão de coaching com um dos melhores profissionais do mundo nesta área. DAVID RODRIGUES é um experiente professor de paraquedismo.

De sorriso no rosto, no momento em que toca com os pés no solo! João Paulo Rodrigues revela que este desporto é uma experiência única e que “não se explica, têm de saltar para perceber!”

Em 2003, teve a sua primeira experiência nos saltos de paraquedas e desde então ficou com o bichinho deste desporto radical. Decidiu investir na formação, mas só 13 anos depois concluiu o curso. A TvMais acompanhou João Paulo Rodrigues, de 38 anos, durante um dia dedicado a uma das atividades que mais gosta de fazer. O apresentador falou sobre esta paixão que o leva aos céus. “Saltei pela primeira vez em 2003, era uma experiência que queria muito fazer e acabou por acontecer”, começa por explicar. “Correu tão bem que um ano mais tarde decidi tirar o curso, mas não o acabei, nunca tinha tempo, a minha vida na altura não permitia, as oportunidades profissionais surgiam e eu tinha de as agarrar, e o curso foi ficando na gaveta.” A paixão pelos saltos falou mais alto e Jota decidiu retomar a formação que tinha deixado a meio.

“É um vício muito grande”

Este ano, em conversa com o meu mestre de queda livre, cheguei à conclusão que tinha mesmo que terminar o curso. Retomei, conclui há uns meses, e agora não paro de saltar!” João terminou com sucesso o curso na escola de paraquedismo Skydive Seven, no aeródromo de Portimão, onde salta regularmente. O apresentador “foge” até ao Sul sempre que os compromissos profissionais permitem. “Às vezes, termino o programa da ma-nhã, se não tiver nada para fazer à tarde, meto-me no carro e vou até ao Algarve fazer uns saltinhos.

” É desta forma que Jota recarrega baterias: “Nessas alturas, desligo, faço o salto, convivo com os amigos e depois volto a ligar o chip e regresso a Lisboa. A sensação é de desligar, não pensar em nada é um mind fulness, mas à pressão!”, diz em tom de brincadeira.

Este desporto radical apresenta alguns riscos, o salto em queda livre é feito a 15 mil pés de altitude, o equivalente a 5 quilómetros, mas o apresentador desvaloriza e garante que, apesar dos sustos que fazem parte desta atividade, é um desporto seguro.

“Penso nos riscos que corro e claro que pode correr mal, mas pode correr mal em qualquer outra situação do dia a dia, ali os perigos estão calculados. Existe tanta precisão e segurança quando estamos lá em cima, que não penso assim tanto na hipótese de não correr bem. É arriscado, mas por isso é que é engraçado e desafiante, mas é seguro. Tenho um paraquedas nas costas, aliás, tenho dois! Mas admito que já apanhei sustos lá em cima”, confidenciou.

O maior susto que apanhou

Estava em formação no aeródromo de Proença-a-Nova, quando apanhou o maior susto neste desporto, hoje recorda esse episódio com humor e boa disposição que lhe são característicos! “Já fiquei pendurado em cima de um pinheiro! Isto aconteceu em 2005, e na altura foi uma aterragem muito falada no meio paraquedista. Não foi por isso que parei, continuei sempre a saltar!” O susto valeu-lhe uns arranhões e um momento caricato!

“Eu escolhi o pinheiro onde aterrei, é verdade! Nesse salto nem tudo correu bem, fui largado do avião já fora de área e o vento não ajudou. Depois consegui soltar-me e sair dali.”

João Paulo assumiu em abril o fim do seu casamento com Juliana Marto, mãe das suas duas filhas, Rita e Sofia. Desde então, apresentador tem-se dedicado ao trabalho no programa da SIC “Queridas Manhãs”, a preparar o seu álbum de música e continua com os espetáculos de humor aos fins de semana ao lado de Pedro Alves. Jota confidencia que os saltos de paraquedas são outro refúgio, essencial para o momento que está a atravessar atualmente.

“O que me leva a saltar é a adrenalina, lá em cima não se pensa em nada e eu preciso disso! É um vício muito grande”, garante.

AGRADECIMENTOS: SKYDIVE SEVEN
AERÓDROMO MUNICIPAL DE PORTIMÃO, 8500-059 MONTES DE ALVOR, FARO.

TEXTO: ANA ISABEL ALMEIDA FOTOS: PEDRO JORGE MELO E DR.

Ligações:

João Paulo Rodrigues Oficial 

Instagram JPR

Facebook JPR

João Paulo Rodrigues Salto de Paraquedas